18 Capitais de Distrito

05 Jul

5 a 13 de julho de 2021!


 
 
 
O Clube Sénior do GDC Fidelidade organiza de 5 a 13 de julho uma viagem às 18 capitais de distrito​ de Portugal Continental.
 

 
Embarque neste périplo por Portugal completo e pelas suas 18 capitais de distrito. Com as suas características muito próprias, cada uma destas cidades é a prova viva da diversidade de um país que, embora de pequena dimensão, encerra um património histórico, cultural e gastronómico de valor incalculável. Este nosso lar, “à beira-mar plantado”, surpreendê-lo-á uma vez mais com a imensidão de curiosidades contidas nas suas principais cidades.

 
 9 dias / 8 noites de alojamento / 17 refeições​ 

 
1º Dia – Lisboa – Santarém – Leiria – Coimbra   
Partida de Lisboa (Gare do Oriente / Plataforma nº48) às 08h30 em direção a Santarém, capital do distrito homónimo. Visita, a pé, ao centro histórico com destaque para o Jardim das Portas do Sol, onde é possível encontrar vestígios do antigo castelo mouro conquistado por D. Afonso Henriques e a estátua construída em sua honra. Vista interior à Igreja Santa Maria da Graça, um grande exemplar da arte gótica, onde está sepultado o navegador Pedro Álvares Cabral, à Sé Catedral, anteriormente conhecida como Igreja do Seminário e ao Museu Diocesano que apresenta, além do património arquitetónico, várias centenas de pinturas, esculturas e outro património religioso desde o século XIII até ao século XIX. Continuação para Leiria, cidade episcopal situada nas margens do rio Lis. Após o almoço, visita interior ao Museu de Leiria, no antigo Convento de Santo Agostinho, uma janela aberta sobre a memória do seu território. Prosseguimento para o centro histórico para visita interior à Igreja da Misericórdia localizada no bairro judeu, erguida no local da sinagoga medieval, e visita à Igreja da Sé. Tempo livre na Praça Francisco Rodrigues Lobo. Continuação para Coimbra. Jantar e alojamento no Hotel Tivoli Coimbra 4* ou similar.
 
 
 
2º Dia – Coimbra – Aveiro – Porto   
Saída para visita ao Centro de saber por excelência, a Universidade de Coimbra, fundada em 1290, uma das mais antigas da Europa e classificada Património da Humanidade. Destaque para a Porta Férrea, porta da entrada no edifício que foi, outrora, a cidadela de Coimbra. Continuação para visita pedonal ao centro histórico com destaque para o edifício da Câmara Municipal e visita interior à Igreja de Santa Cruz românica no traço original, hoje Panteão Nacional, que acolhe os túmulos dos dois primeiros Reis de Portugal, D. Afonso Henriques e D. Sancho I. Tempo livre na Rua Ferreira Borges, uma das artérias principais da cidade. Prosseguimento para Aveiro, “Veneza Portuguesa”, atravessada por um canal com os seus coloridos moliceiros. Famosa pelo comércio marítimo e pelas salinas, é considerada como a cidade-museu da Arte Nova em Portugal graças aos seus edifícios em tons pastel a ladear a Ria. Após o almoço, visita interior ao Museu de Aveiro, instalado no antigo Convento de Jesus da Ordem Dominicana feminina, profundamente ligado à Princesa Santa Joana, filha de Afonso V que entra nesta casa em 1472. Alberga um espólio significativo de obras de pintura, escultura, talha, azulejo ou ourivesaria. Segue-se visita à Igreja da Misericórdia de Aveiro do qual se destacam os azulejos interiores (do século XVI), o trabalho da abóbada e arco cruzeiro em pedra de Ançã. Terminamos o dia com passeio de moliceiro pelos 4 canais urbanos de Aveiro. Estes barcos eram, em épocas remotas, utilizados para transportar o moliço, uma espécie de alga que cresce no leito da Ria. São normalmente decorados por pinturas humorísticas.  Partida para o Porto e passeio panorâmico pela cidade, percorrendo os seus principais pontos turísticos, ruas, praças e avenidas. Jantar e alojamento no Hotel Acta Avenue 4* ou similar.
 
3º Dia – Porto – Viana do Castelo – Braga   
Transporte ao centro da cidade do Porto e início da visita, a pé, com visita interior à Sé do Porto, passagem exterior pela Igreja São Lourenço dos Grilos e descida pela Rua de Sant’Ana, onde na época medieval existia uma das principais portas de entrada na Antiga Muralha Primitiva, por onde os portuenses e forasteiros acediam à zona ribeirinha e mercantil do Porto. Continuação pela Rua da Bainharia em direção à Ribeira, passando na Praça do Infante D. Henrique, onde se encontram os emblemáticos edifícios Mercado Ferreira Borges, Palácio da Bolsa e Igreja de São Francisco (exteriores). Início de Cruzeiro das 6 pontes no Rio Douro, com duração aproximada de uma hora, observando as seis magníficas pontes, as Caves de Vinho do Porto e as margens ribeirinhas do Porto e Vila Nova de Gaia, que são das zonas mais pitorescas destas duas cidades. Após o almoço, partida para Viana do Castelo e início das visitas, a pé, pelo centro histórico, com destaque para a Igreja Matriz medieval, Antigos Paços do Concelho, a quinhentista Casa da Misericórdia e o Chafariz do mesmo século, marcos importantes de um passado com História. Visita interior ao Museu do Traje, no edifício onde antes funcionava a delegação do Banco de Portugal, um museu dedicado à etnografia vienense e muito particularmente ao traje onde se poderá comprovar o arrojo e a criatividade das raparigas da região. Especial destaque para a Sala do Ouro, situada no cofre do antigo Banco. Continuação para Braga, sem dúvida das cidades portuguesas com um património histórico e cultural mais rico, sinónimo do seu antiquíssimo passado e das suas profundas raízes temporais. Jantar e alojamento no Hotel Mercure Braga Centro 4* ou similar.
 
4º Dia – Braga – Bragança    
Visita, a pé, ao centro histórico de Braga iniciando pelo inconfundível Arco da Porta Nova, seguido de visita interior à imponente Sé, a catedral mais antiga de Portugal. A sua construção iniciou-se em 1070 e foi influenciada por diversos estilos, como o Gótico, o Renascimento e o Barroco. Entramos no “Santuário Bracarense” pela histórica Rua do Souto, uma das mais representativas de Braga, ela própria um monumento da cidade. Terá crescido a partir da sua referência e dos seus dois extremos, onde se colocou, de um lado o Castelo (do qual resta a Torre de Menagem), e do outro o Antigo Paço Arquiepiscopal Bracarense, um portentoso conjunto monumental que hoje serve de poiso à Reitoria da Universidade do Minho. Visita à Igreja de Santa Cruz, atualmente em obras de restauro, construída no século XVII, com uma intrincada fachada de pedra em estilo barroco maneirista. Almoço com o famoso Bacalhau à Braga acompanhado de vinho verde. Prosseguimento para Bragança, cidade que conserva um património ímpar no centro histórico e visita panorâmica de apresentação à cidade. Jantar e alojamento no Hotel São Lázaro 3* ou similar.
 
5º Dia – Bragança – Vila Real – Viseu  
Saída para passeio, a pé, pela cidade, começando com visita ao Castelo, um dos mais bem preservados castelos portugueses, edificado em 1409 por ordem de D. João I. No seu interior estão instalados o Museu Militar, fundado em 1929, cujo o espólio conta com a coleção particular do seu fundador, António José Teixeira e com peças doadas por vários militares que participaram nas Campanhas de África e I Guerra Mundial; e o Museu Ibérico da Máscara e do Traje, espaço inaugurado em 2007, cujo objetivo se prende com a divulgação e dinamização das tradições relacionadas com as Máscaras do Nordeste Transmontano e da região de Zamora. Continuação das visitas com passagem pela Antiga Sé Catedral de Bragança (Igreja São João Batista), Domus Municipalis e Museu do Abade de Baçal, localizado no Antigo Paço Episcopal de Bragança. Almoço com a famosa Posta Transmontana. Saída em direção a Vila Real, capital da província de Trás-os-Montes e visita ao centro histórico com destaque para a Igreja de São Domingos – Sé Catedral do século XV, considerado o exemplo mais emblemático de arquitetura gótica em Trás-os-Montes, passagem pela Casa de Diogo Cão, local onde nasceu o navegador português do século XV (visitas exteriores), Paços do Concelho e pela Capela Nova (exteriores). Prosseguimento para Viseu e breve panorâmica à cidade com passagem pelo histórico Adro da Sé e Praça da República, praça principal da cidade, onde podemos observar o Painel de Azulejos do Rossio, da autoria do portuense Joaquim Lopes. Jantar e alojamento no Hotel Grão Vasco 4* ou similar.
 
6º Dia – Viseu – Guarda – Castelo Branco   
Visita à cidade de Viseu conhecida pelos seus vinhos tintos aveludados e iguarias gastronómicas. Destaque para a Sé, de estilo gótico, erguida entre os séc. XIII e XIV, a Igreja da Misericórdia, de estilo rococó, e a Porta do Soar de Cima, aberta durante o cerco afonsino no séc. XV. Visita ao Museu Grão Vasco, dedicado a um dos maiores artistas portugueses do Renascimento. Continuação para a Guarda, a cidade mais alta de Portugal, a 1.056 metros de altitude. Fundada por D. Sancho I, foi assim denominada pelo seu papel como guarda da fronteira. Almoço. Visita, a pé, ao centro histórico com destaque para o Bairro Judeu, de ruelas calcetadas e silenciosas e casas baixas, onde podemos observar os vestígios de muralhas medievais e passagens estreitas que parecem conduzir ao passado. Visita à Sé Catedral, construída entre 1390 e 1540, semelhante a uma fortaleza com os seus pináculos e gárgulas. Partida para Castelo Branco, capital da Beira Baixa. Jantar e alojamento no Hotel Rainha D. Amélia 4* ou similar.
 
7º Dia – Castelo Branco – Portalegre – Évora   
Início da visita pela cidade com destaque para a Igreja Matriz de S. Miguel, cuja construção remonta ao período da Idade Média, o Castelo e as Muralhas de Castelo Branco, e passagem pela Domus Municipalis, hoje biblioteca municipal. Visita ao Jardim do Paço Episcopal, um dos mais extraordinários jardins barrocos portugueses, que conjuga arbustos perfeitamente aparados com magníficas esculturas. Continuação para Portalegre, capital de distrito e almoço. Visita à cidade com visita interior ao Museu da Tapeçaria de Portalegre Guy Fino, espaço dedicado à apresentação, conservação e estudo deste singular património artístico e homenageia a ação empreendedora de Guy Fino, fundador da Manufatura de Tapeçarias de Portalegre. Terminamos com visita à Casa Museu José Régio, que contém uma coleção de arte popular, bem como uma coleção de crucifixos e a recriação de uma cozinha alentejana. Prosseguimento para Évora. Jantar e alojamento no Évora Hotel 4* ou similar.
 
8º Dia – Évora – Beja – Faro    
Visita à cidade com o seu centro histórico Património da Humanidade pela UNESCO com destaque para a Praça do Giraldo, praça central da cidade histórica, centro político e religioso, atualmente o maior espaço de atividade social da cidade; o Templo Romano, vulgarmente conhecido como Templo de Diana; a Catedral de Évora, um edifício monumental românico-gótico, edificado entre 1283 e 1308 e a Capela dos Ossos, um dos mais conhecidos monumentos de Évora que se situa na Igreja de São Francisco e foi construída no séc. XVII com o intuito de transmitir a mensagem da transitoriedade da vida. Continuação para Beja para almoço. Visita, a pé, à histórica cidade de Beja pelas preservadas e estreitas ruelas empedradas no centro histórico, com os seus edifícios caiados no tradicional estilo alentejano, adornadas com chaminés mouriscas e elaborados azulejos. Visita à mais proeminente estrutura histórica que é o medieval Castelo de Beja, com a sua imponente torre de mármore (visita exterior), à Sé Catedral e destaque exterior para o Convento de Nossa Senhora da Conceição. Continuação para Faro, capital do Algarve. Jantar e alojamento no Hotel Eva Senses 4* ou similar.
 
9º Dia – Faro – Ourique – Setúbal – Lisboa   
Visita à alegre, cosmopolita e movimentada cidade. Passeio, a pé, pelo centro histórico, onde se encontra a Sé Catedral, de arquitetura românico-gótica e decoração interior barroca, com azulejos seiscentistas. Destaque para o órgão histórico, que data do séc. XVIII, um dos mais antigos do País; Paço Episcopal ou Palácio Episcopal, que serve de sede à Diocese do Algarve; subida à Torre para apreciar a impressionante vista sobre a Ria Formosa e o centro histórico de Faro. Prosseguimento para Ourique. Almoço e continuação da viagem em direção a Setúbal. Chegada e visita à cidade com destaque para a Fortaleza de S. Filipe, em forma de estrela, construída em 1595 por Filipe II de Espanha; Convento e Igreja de Jesus, um dos melhores exemplos da fase inicial da arquitetura manuelina; Chafariz do Sapal; Praça Bocage; e a Catedral do séc. XVI. Regresso a Lisboa. Fim da viagem.
 
 
Inclui:
 
Circuito em autocarro de turismo;
 
Alojamento e pequeno-almoço nos hotéis mencionados ou similares;
 
Pensão completa, desde o almoço do 1º dia ao almoço do último (9 almoços e 8 jantares);
 
Água e vinho às refeições (1 garrafa para 4 pessoas);
 
Acompanhamento por guia Pinto Lopes Viagens durante todo o circuito;
 
Entrada na Igreja de Santa Maria da Graça, Sé e Museu Diocesano de Santarém, Museu de Leiria, Igreja da Misericórdia e Igreja da Sé de Leiria, Universidade e Igreja de Santa Cruz de Coimbra, Museu de Aveiro, Igreja da Misericórdia e passeio de moliceiro em Aveiro, Sé Catedral do Porto, Cruzeiro das 6 pontes, Sé e Museu do Traje em Viana do Castelo, Sé e Igreja de Santa Cruz em Braga, Castelo, Museu Ibérico da Máscara e do Traje, Museu do Abade de Baçal e Sé de Bragança, Sé de Vila Real, Sé e Museu Grão Vasco em Viseu, Sé da Guarda, Sé e Paço Episcopal de Castelo Branco, Museu da Tapeçaria Guy Fino e Casa Museu José Régio em Portalegre, Sé e Capela dos Ossos em Évora, Sé de Beja, Sé de Faro, Fortaleza, Convento, Igreja de Jesús e Sé de Setúbal;
 
Taxas hoteleiras, serviços e IVA.
 
 
 
Exclui:
 
Opcionais, extras de caráter particular e tudo o que não estiver mencionado como incluído;
 
Seguro de Assistência em Viagem.
 
 
 
Documentação necessária:
 
Obrigatório Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade ou Passaporte, válido.
​​
Horário:
Local:
Preço:
Sócios: 1.150,00€
Não Sócios: 1.275,00€
Suplemento Individual: 260,00€
Ficha de inscrição:

 

 

Periodo limite de inscrição:
9 de junho de 2021.
A inscrição só será validada após a liquidação de uma caução de 50,00€ (que será deduzida no pagamento da viagem, caso não haja desistência do participante), bem como a sinalização da 1ª mensalidade. É obrigatório que o remanescente seja pago em mensalidades de valor igual ou superior a 191,70€ de julho a dezembro de 2021.
 
Os participantes Não Sócios deverão ter a viagem paga até à data da realização da mesma.
 
Esta viagem está limitada a um máximo de 30 participantes.
 
Nota:
 
- Para participar nesta viagem é obrigatório ter no mínimo a 1ª dose da vacina contra a Covid-19 ou fazer um teste PCR.
 
- O cumprimento deste programa está sujeito a eventuais regras e condicionamentos por causa da pandemia Covid 19;
     
    - Respeitaremos as regras em vigor e impostas por cada região a visitar.
     

    - Se tiver algum constrangimento alimentar grave ou alguma intolerância agradecemos que nos informe para tentarmos, se possível, acautelar a alimentação.

    27-05-2021
    Calendário da área