GDC Açores - 1º Passeio Pedestre (Lagoa das Furnas; Casa da Grená; Pico do Ferro)

Aliar o desporto à cultura!

Com o início dos Passeios Pedestres/Caminhadas do núcleo dos Açores do GDC Fidelidade, situação difícil de gerir atendendo à dispersão e número de ilhas, começou-se por aliciar os sócios e amigos a um passeio fácil.
Além da vertente “desportiva”- exercício físico - tentar-se-á, tanto quanto possível, aliar a vertente cultural.   
 
O 1º Passeio cujo traçado foi:
 
Inicio no parque de estacionamento sul e rodear pela margem da Lagoa das Furnas no sentido dos ponteiros do relógio.
Mais à frente divergiu-se pelo trilho da Casa da Grená.
Onde se fez a ligação com o trigo do Pico de Ferro, terminando exactamente onde havíamos começado, completando um percurso de 10km.
 
O interesse cultural:
 
Casa da Grená, historia desconhecida pela maioria dos “pedestrantes”:
Em 1832 um inglês descobre e maravilha-se com a zona envolvente da lagoa das Furnas, aí compra uma grande extensão de terreno para construir uma casa. Esta construção no entanto só aconteceu mais tarde com outro proprietário, o Cônsul inglês de Ponta Delgada, de seu nome Vines, no ano de 1858.
Aí construiu uma casa e deu início nos terrenos circundantes a um jardim, a esta propriedade deu o nome de Grená, onde vinha passar o verão com a família. Este nome tem haver com a esposa do cônsul que era sobrinha do politico irlandês Daniel O’Connel que organizou o movimento católico na Irlanda, tendo a senhora passado a juventude em Killarney numa estancia da família cujo nome era Grená, o Cônsul Vines em agrado á esposa deu esse nome á sua casa de verão na lagoa das Furnas.
 
Após a morte do cônsul Vines, esta é cedida em 1874 a um cirurgião de Londres chamado Hinton, que publicou na altura várias obras sobre os órgãos auditivos e higiene. Isto porque D. Catharina após a morte do marido não voltará mais às Furnas. Com a morte do cirurgião Hinton em 1875 a Grená passa para Jorge Brown que a explora como hotel durante o verão durante alguns anos. Durante este período acolheu alguns viajantes estrangeiros importantes entre os quais a escritora inglesa Alice Backer que escreveu o livro “A Summer in the Azores with a glimpse of Madeira” , entre outros como alguns que deixaram referências literárias e cientificas sobre as Furnas. Em 1882 a Grená é vendida pelo filho de D. Catarina a Jorge Hayes após a morte de Jorge Brown neste ano. Sendo mais tarde alugada por José do Canto enquanto este construía a sua casa do outro lado da lagoa e preparava a sua propriedade e a construção da ermida de Nossa Senhora da Vitória.
 
Claro que a necessidade recuperar forças, depois de uma caminhada de 10 km, sugeriu-se que cada um trouxesse um lanche, com o intuito de partilhar e continuarmos a ter um momento confraternização e boa disposição…
 
Texto de Eduardo Lacerda
   

 

Fotografia do grupo



 

Horário:
Local:
Preço:
Ficha de inscrição:
Periodo limite de inscrição:
18-04-2018
Calendário da área